Ataques DDoS fazem bancos perder em média US$ 1,8 milhão

Ataques DDoS fazem bancos perder em média US$ 1,8 milhão
5 (100%) 4 votes

Alvos da ação dos cibercriminosos, os bancos perdem, em média, US$ 1.754.000 com incidentes envolvendo serviços de Internet Banking.

Esse dado foi levantado pelo mais recente relatório da Kaspersky Lab sobre as ciberameaças no setor financeiro. De acordo o fabricante, o prejuízo causado pelos ciberataques representam praticamente o dobro do preço da recuperação de um incidente com malware, cuja solução custa em média US$ 825.000.

Ataques DDoS contra instituições financeiras criados para impossibilitar o funcionamento de sites de bancos são o tipo de ação que mais afeta os clientes. Segundo o relatório, 49% dos bancos que já sofreram um ataque DDoS tiveram seu site público afetado (em comparação com 41% das instituições não financeiras), e 48% tiveram seu sistema de Internet Banking afetado por ataques DDoS.

Prejuízos por perda de dados, danos à reputação da marca/empresa, vazamento de informações confidenciais e outras consequências de ataques sofridos pelos bancos online acarretam 61% de custos adicionais para a instituição atingida, além das perdas sofridas com os ataques em si.

Em comparação com outros setores, recuperar-se desse tipo de ataque DDoS pode custar US$ 1.172.000 para uma instituições financeiras, enquanto para as empresas de outros setores, US$ 952.000.

O estudo mostra que a consequência mais temida do resultado de um incidente de segurança da informação para uma instituição bancária se refere aos danos à reputação.

“No setor bancário, a reputação da instituição é fundamental, e a segurança corre em paralelo. Se os serviços online do banco sofrem um ataque, é difícil para os clientes confiarem seu dinheiro à instituição. Assim, é fácil entender por que qualquer ataque seria tão devastador. Para que os bancos possam se proteger efetivamente dos prejuízos de um incidente de segurança virtual em seu serviço online, primeiro precisam se preparar melhor contra os perigos que os ataques DDoS representam a esses serviços. Essa ameaça deveria estar em uma posição mais alta na lista de prioridades de segurança dos bancos”, diz Kirill Ilganaev, Chefe da Kaspersky DDoS Protection.

A pesquisa “New Technologies, New Cyber Threats – Analyzing the state of IT Security in the financial sector” foi realizada pela B2B International em parceria com Kaspersky Lab.

Foram entrevistas mais de 800 empresas do setor financeiro localizadas em 15 países. O estudo pode ser acessado aqui.

Quero ser a prova de hackers

Posts relacionados

“Disque-denúncia” Kaspersky A Kaspersky Lab oferece um canal direto de comunicação entre o usuário final e especialistas do Time de Pesquisa e Análise Global da Kaspersky Lab. P...
10 maneiras para se proteger contra hackers Se te perguntassem o que você pensa sobre hackers, o que responderia? A palavra, para alguns, causa tremor. São os que já sofreram na pele as consequ...
Kaspersky Lab anuncia a disponibilidade global do Kaspersky ... Kaspersky Threat Lookup, serviço de inteligência lançado pela Kaspersky Lab, aumenta a capacidade de resposta a incidentes de segurança nas corporaç...
Relatório mede alcance do grupo APT Lazarus Um novo relatório lança luz sobre o misterioso grupo APT norte-coreano Lazarus. A Kaspersky Lab coletou os resultados de uma investigação forense e ...
Entrevista com Eugene Kaspersky Repórter do G1 viajou para Moscou a convite da Kaspesky Lab e entrevistou o CEO e fundador da empresa. Resumão da entrevista com Eugene Kaspersky: ...
Falso e-mail da Caixa Econômica Federal Uma das técnicas mais utilizadas por cibercriminosos para extrair dados confidenciais/financeiros de usuários ou instalar malware (software mal-intenc...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *