Pagar resgate a “hackers” abre um perigoso precedente

Pagar resgate a “hackers” abre um perigoso precedente
5 (100%) 2 votes

invasão uberUber ter pago o resgate do ciberataque faz com que seja possível vermos mais casos de criminosos chantageando empresas.

Conforme noticiou o Bloomberg, a plataforma digital de transporte Uber pagou 100 mil dólares aos cibercriminosos que furtaram dados de 57 milhões de usuários e motoristas da empresa.

David Emm, especialista e investigador sênior da Kaspersky Lab, em comunicado afirmou que a Uber abriu um “perigoso precedente”:

Ao pagar a hackers, a Uber acaba de abrir um perigoso precedente, incentivando-os a continuar. Com o aumento das multas ligadas ao GDPR [Regulamento Geral de Proteção de Dados] atingindo 4% do faturamento anual, é possível que vejamos mais casos de hackers a chantageando empresas cuja segurança foi violada, se o resgate que estes pedem para não concretizar o ataque é consideravelmente inferior do que a multa que a empresa teria de pagar se tivesse reportado o incidente.”

A crise iniciada após a revelação da violação de dados em larga escala e que afetou a Uber demonstra, uma vez mais, a extrema importância da transparência e responsabilidade nas empresas. Tem existido um volume considerável de casos nos últimos anos de avisos de ataques relacionados com violações de dados que de pouco servem aos consumidores afetados pelos mesmos, já que apenas foram revelados posteriormente. Isto destaca a necessidade de existir uma regulamentação”, afirmou o mesmo especialista.”

Qual ação você deve tomar?

David Emm aconselha:

Não é uma boa idéia mudar rotineiramente as senhas (se isso for feito com freqüência, torna mais um desafio lembrá-las – com o resultado de que as pessoas escolherão senhas  simples,  fáceis de serem lembradas, mas fáceis de adivinhar), mas em uma situação como essa, é essencial alterar sua senha se você acha que seus dados podem ter sido vazados ou você acha que sua conta pode ter sido pirateada.

Também é bom usar a autenticação de dois fatores, se um provedor on-line oferecer: neste tipo de autenticação você é obrigado a inserir uma segunda senha  (enviada por SMS, por exemplo), para fazer alterações no seu configurações da conta. Isso garantirá que o dano de uma violação seja limitada.

Se você está curioso se seus detalhes foram parte de uma violação de dados, sites como a haveibeenpwned.com podem informá-lo usando apenas seu endereço de e-mail”. 

Quero ser a prova de hackers

Posts relacionados

Ciberataque foi causado por ransomware NotPetya Até ao momento, de acordo com a Kaspersky, foram afectados dois mil utilizadores em cerca de uma dezena de países. O "modus operandi" é o mesmo do Wan...
Caso Ashley Madison: Hacktivismo ou crime? Em 18 de agosto de 2015 um grupo de hackers resolveu ter um caso com o site de relacionamentos extraconjugais Ashley Madison. Resultado: os hackers ...
Cibercriminosos são presos com a ajuda da Kaspersky Lab Especialistas da Kaspersky Lab e do Sberbank, um dos maiores bancos da Rússia, trabalharam em conjunto com agências e forças de segurança russas em ...
Ataques DDoS fazem bancos perder em média US$ 1,8 milhão Alvos da ação dos cibercriminosos, os bancos perdem, em média, US$ 1.754.000 com incidentes envolvendo serviços de Internet Banking. Esse dado foi le...
10 maneiras para se proteger contra hackers Se te perguntassem o que você pensa sobre hackers, o que responderia? A palavra, para alguns, causa tremor. São os que já sofreram na pele as consequ...
“Disque-denúncia” Kaspersky A Kaspersky Lab oferece um canal direto de comunicação entre o usuário final e especialistas do Time de Pesquisa e Análise Global da Kaspersky Lab. P...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *