De acordo com o FBI, cibercrime gerou prejuízo de US$ 3,5 bilhões

Os golpistas on-line adoram os velhinhos, pois é com eles que o dinheiro mais circula.

De acordo com o Relatório sobre crimes na Internet de 2019 do FBI, divulgado na terça-feira pelo Internet Crime Complaint Center (IC3), a quantidade total de dinheiro extraída das vítimas por meio de uma variedade de tipos de crimes cibernéticos continua em ascenção.

Desde maio de 2000, data de criação do IC3, 2019 trouxe o maior número de reclamações e as maiores perdas em dólares relatadas.

AS pessoas mais velhas tendem a ter mais dinheiro e, portanto, acabam sendo o alvo preferencial da ação de criminosos. Nada menos do que 68.013 pessoas com mais de 60 anos relataram serem vítimas no ano passado, com perda total de de US$ 835.164,766.

As vítimas com menos de 20 anos estão no topo quando se trata de quanto dinheiro perdem. Embora apenas 10.724 vítimas com menos de 20 anos tenham relatado que foram vítimas de crimes cibernéticos em 2019, elas registraram fortes perdas, totalizando US$ 421.169.232.

Veja os detalhes no relatório:

Vítimas por faixa etária. 
IMAGEM: Relatório de crimes na Internet de 2019 do FBI

Com uma média de quase 1.300 reclamações por dia, o IC3 recebeu 477.361 reclamações no ano passado. A maior parte das reclamações trata de tentativas de phishing e similares, além das fraudes e extorsões por não pagamento/entrega.

As empresas provaram ser os alvos mais lucrativos para os bandidos, juntamente com pessoas que se apaixonaram por golpes de romance ou confiança. Golpes de comprometimento do e-mail comercial (BEC), que ocorre quando bandidos se apresentam como pessoas ou fornecedores conhecidos, a fim de obter informações pessoais ou financeiras de seus objetivos, também fizeram inúmeras vítimas.

Golpes do falso suporte técnico

Pessoas com mais de 60 anos são mais susceptíveis a cair em alguns golpes. Um dos mais aplicados é o do falso suporte técnico. Esses golpes disseminam pop-ups do tipo “Seu computador tem um vírus, ligue para nós !!!!”.

Em 2019, o IC3 recebeu 13.633 reclamações de fraude de suporte técnico. As vítimas, provenientes de mais de 48 países, relataram ter perdido um total de US $ 54 milhões. 

Apesar das empresas de tecnologia empregarem esforços para impedir os criminosos de fingir ser uma equipe de suporte legítima, o IC3 diz que os golpes aumentaram 40% em 2019 em comparação com o ano passado. A maioria das vítimas tinha mais de 60 anos.

Para ler o relatório completo, clique aqui.

Compartilhar este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Posts Relacionados

Rolar para cima
Posso te ajudar?
AllEscort