O gerenciamento da infraestrutura de segurança nas PMEs

Kaspersky Endpoint Security Cloud

De acordo com a Kaspersky Lab, duas em cada três PMEs têm dificuldades com a grande complexidade da infraestrutura de TI.

Negócios em expansão demandam a adoção de novas ferramentas corporativas e serviços em nuvem, de forma a tornar o trabalho dos seus colaboradores mais eficiente e flexível, além de reduzir despesas.

Pesquisa recente da Kaspersky lab aponta que quase dois terços (63%) das empresas que empregam até 249 pessoas usam um ou mais aplicativos de negócios fornecidos como um serviço em nuvem. A perda de controle sobre a segurança dos aplicativos e sobre os dados de clientes é um dos efeitos negativos dessa tendência.

PMEs promovem crescimento com o uso de plataformas em nuvem

As tecnologias de nuvem ajudam, tanto as empresas pequenas como aquelas que estão passando por uma fase de crescimento, no cumprimento das suas tarefas corporativas de modo mais eficiente e econômico.

Metade (50%) das empresas com até 49 funcionários (microempresas) e 40% das empresas que têm entre 50 e 249 funcionários (PMEs) têm pessoas que trabalham regularmente fora do escritório e que precisam acessar dados e aplicativos pela nuvem.

Conforme essas empresas se tornam maiores, há a necessidade de serviços em nuvem: 73% das PMEs e 56% das microempresas usam pelo menos um serviço em nuvem. Dentre as ferramentas SaaS (Software as a service, em inglês) mais utilizadas estão os serviços de e-mail, armazenamento de documentos e colaboração, financeiros e contábeis.

TI, cibersegurança e falta de controle

Apesar de consolidarem cada vez mais serviços e aplicativos, às vezes, as empresas não conseguem fornecer os níveis necessários de controle e visibilidade. Consequentemente, 66% das empresas com 1–249 funcionários têm dificuldades para gerenciar essas infraestruturas de TI heterogêneas.

Diante de um quadro complexo, as PMEs precisam adotar uma abordagem de gerenciamento de infraestrutura. No entanto, a barreira é enfrentada pelas empresas pequenas se refere ao corpo técnico interno de TI, pois nem sempre têm as qualificações suficientes exigidas pelo desafio.

Dado interessante é aquele que revela que 14% das empresas com 50-249 funcionários deixam o gerenciamento de segurança de TI nas mãos de profissionais não especializados em TI. Evidentemente, que isso representa um risco real para a cibersegurança empresarial, pois podem não ter capacidades ou tempo para avaliação dos riscos, já que o seu foco é no dia a dia dos negócios.

Quem é responsável pela proteção de dados nos aplicativos utilizados como serviços?

O fato é que a segurança da informação mostra-se secundária para a expansão dos negócios, mas, mesmo assim, as pequenas e médias empresas têm consciência das importância em garantir a segurança dos dados valiosos de seus clientes.

A segurança de dados é um desafio enorme a ser enfrentado pelas microempresas e pelas PMEs. Veja os dados:

Em 49% das microempresas e 64% das PMEs, há dados valiosos de clientes armazenados em dispositivos móveis dos funcionários. O vazamento desses dados pode resultar em graves danos para a reputação da empresa, além de prejuízos financeiros decorrentes de processos judiciais. Embora as empresas maiores normalmente tenham recursos reservados para lidar com essas questões, as organizações menores podem passar por situações dramáticas, como interrupções importantes nas operações ou até perdas de negócios por completo.

Em relação ao nível de consciência sobre o problema, não há um entendimento claro sobre de quem é a responsabilidade sobre esses ativos processados nos serviços em nuvem. Por exemplo,  64% ds empresas com até 49 funcionários acreditam que o provedor é responsável pela segurança dos aplicativos de troca de documentos. Dentre as pequenas e médias, 56% compartilham dessa opinião.

É fundamental reconhecer claramente quem é responsável pela cibersegurança das infraestruturas de TI, cuja complexidade aumenta continuamente. Quer seja gerenciada por uma equipe interna ou por um consultor confiável, a cibersegurança não pode ser jamais negligenciada. Portanto, todas as empresas devem estabelecer uma função dedicada para manter o controle sobre a segurança de plataformas em nuvem, dados sigilosos e processos de negócios.

A Kaspersky Lab oferece um portfólio de soluções desenvolvidas especificamente para organizações de qualquer tamanho, de pequenas startups a empresas mais maduras e em crescimento contínuo.

Em conformidade com a tendência atual de utilização de serviços hospedado nas nuvens, o portfólio da Kaspersky Lab inclui soluções de segurança que podem ser implementadas e gerenciadas na nuvem, além de produtos específicos para proteger aplicativos em nuvem.

Para obter mais detalhes sobre os desafios que as empresas de pequeno e médio porte enfrentam durante sua expansão e a adoção de tecnologias em nuvem, leia o mais recente relatório da Kaspersky Lab.

Compartilhar este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Posts Relacionados

Rolar para cima
Posso te ajudar?
AllEscort