Filme Coringa é usado como isca para malware

Baixar ilegalmente filmes traz riscos relacionados à malware e outras ameaças.

Apesar de baixar filmes pela Internet usando tecnologias P2P ser uma prática comum, a pirataria representa um grande risco para os usuários da internet.

De acordo com um levantamento da Kaspersky, as ameaças variam de sites de phishing que fazem o usuário responder pesquisas, a fim de coletar seus dados pessoais, instalar adware no computador, digitar dados de cartão de crédito para obter o conteúdo desejado até download de arquivos contendo malware.

O filme “Coringa” (Joker) teve 304 malwares relacionados e é o mais perigoso para buscar na Internet. Em segundo aparece “1917”, com 215 ocorrências, seguido por “O Irlandês” (The Irishman), com 179 arquivos maliciosos se fazendo passar pelo download genuíno. O coreano “Parasita” (Parasite) não registrou ameaças associadas e pode ser considerado o mais seguro em pesquisas na web. A pesquisa não revelou dados específicos para o Brasil.

“O download e a instalação ilegal de software sustenta organizações criminosas, que lucram muito com a pirataria e o cibercrime. O melhor a se fazer é buscar alternativas acessíveis, mas legais. Junte um grupo de amigos e estabeleçam um rodízio entre todos para assinar os serviços de streaming disponíveis, também é possível organizar noites de “maratonas” para ver os filmes que não estão disponíveis on-line, alugando o conteúdo de dividindo o custo entre todos”, sugere Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky.

Compartilhar este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Posts Relacionados

Rolar para cima
Posso te ajudar?
AllEscort